quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Brevidade.

                                       ( Imagem,via Google.)

Biscoito.
Café.
José.
Um minuto.
Lembrar
da
lembrança,
da
minha
infância.

Tata Junq

Canta aí também! ( rsrs ...)

Quando a graça não tem graça.
É uma desgraça!
Nem toda piada,agrada.
Nem todo piadista é bem vindo.
E ... ahhhhh...essa vida!
Há muitos "piadistas"!
Basta dizer,que nosso país é uma piada,de mal gosto,mas é!
Há os sorridentes,disfarçados.
Há quem ria de desgraças alheias,que estão longe de serem piadas.
Há os que se esforçam por levar uma vida,mais leve,sorrindo,brincando,fazendo graça.
E eu,aqui sem graça.
Mandíbulas trancafiadas.
Então,lembrei  de cantar... não pra encantar,mas pra suavizar.
E há graça nas cantigas infantis ...
Então...lá-lá-lááá ...
E lembrei,que tem muitas mentes,que fedem,pior que chulés!!!!
( "O sapo,não lava o pé ...")
Então ..."borboletinha...tá na cozinha,fazendo chocolate ..."
kkkkkkkkkkkkkkkkkkk ...
Achei graça,no que não tem graça?!
OOOOOOOOOOOOO vidaaaa!!!!!
" A canoa virou... foi por causa da menina que não soube remar ..."
Ihhhhh??????
Aprende,né?
Vou nessa!
Canta aí você também!
Faz bem ...
hehehehe ...

E lá vem outro FDS ... com ou sem piadistas.
" A barata diz que tem ...é mentira da barata ..."
Heheheheheeee ...
Cuidado,com baratas mentirosas!!!

Tata Junq

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Do Projeto,Uma Alma Feminina : Coisas acontecem. E,vai de quebra,música.

O riso escandaloso ecoou.
Estava embriagada.
Anestesiada?
Nem sentiu o ardor da bala,quente,penetrar seu corpo.
Mais um estampido.
Dilacerou seu rosto.
Morreu o sorriso.
Morreu o gozo do viver.
Tombou.
Meia idade,muito chão vivido.
Vingança?
Queima de arquivo?
Devedora?
Agora exatamente,só vejo ausências no bar.
Todos correram.
Eu?
Da janela, espio meio que escondida ...
Sempre vejo os vai-vens ...
Só me mantenho aqui,porque o aluguel não é pesado.
Mas confesso, morro de medo.
A mulher está lá...estendida no chão.
Deito meu olhar na calçada,e sangro também,quase vomitando.
Nada a fazer.
Por hora,creio, que nada mais há a acontecer.
Já deu na medida!
( A não ser ... polícia,deliberação do corpo,investigação,fotos ...translado para IML ... rabecão.)
E passa-me pela cabeça,esta canção: " Rio 40 graus ..."

Miriam Azevedo
( Uma Alma Feminina.)
* Nome fictício.
Por: Tata Junq

E vai cá a música,referida:

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Poetando às avessas. (Onde coube a metáfora.)

Resultado de imagem para coração alado
( Imagem por pesquisa. / Google.)

O coração criou asas,

voou,
voou,
voou.
Ninhos,pra que?
Desceu,
desceu,
desceu,
rasante.
Se escondeu,
escafedeu.
Comeu verme,
viveu.

Tata Junq


Qualquer pessoalidade,só mera formalidade ou coincidência.


Assim é.

Assim será.
Desde que o mundo é mundo.
Lei da sobrevivência. ou conveniência.
Quem caberá ou coube,ou cabe, no contexto?
JUNQ

sábado, 13 de janeiro de 2018

Do Projeto,Uma alma Masculina : Há de faltar bem pouco!

Resultado de imagem para olhos azuis,cabelos brancos
( Imagem por pesquisa. / Google. )

Memórias.
Não obstante,veio você em meu pensamento.
E você,trouxe outro você,mais um,mais um ...
Assim é o "novelo das lembranças" ... parece-me,que não se desenrola só.
E o mar,de águas geladas,banhavam nossos pés cansados,de tão longa caminhada.
O vento tornara-se forte.
Seus cabelos em desalinho,eram lindamente alvos,de uma brancura-acinzentada,
que dava gosto de visualizar.
Seu sorriso,meio que teimoso,em meio ao frio,contagiava-me.
E suas palavras incentivadoras: - vamos, você consegue!
Estas,jamais esqueci.
Não tenho pressa ...
Meus passos são cadenciados,pesados.
Quando envelhecemos,mesmo magros,pesamos ...
Sulcos na trilha.
Sulcos na alma.
Paro e olho a grandeza deste mar,aberto.
Mas há limite, mesmo sabendo,quão distante está o limiar do horizonte.
E pontuo meus passos,hora tão mais cansados,quando na infância.
Sei dos meus limites e também sei de possíveis reencontros ...
Se pudesse,ir-me-ia,agora,meu pai,ao seu encontro.
E num abraço agradecido,bendiria sua coragem e ensinamentos na prática desta vida.
E,perder-me-ia no infinito azul de seus olhos,tão carregados de amor.
E,assim,perco-me,na gratidão-confessa,ao olhar este mar de agora.
Falta bem pouco ... creio.
Há de faltar bem pouco!

(Cícero Neves / Em pensamento.)
* Nome fictício ... assim como,a personagem em questão.
Por: Tata Junq

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Família. (Conjecturando ) É ...eu penso ...rsrsrs ...

                                             ( Uma,de "caras & bocas" da Tata.)
Atrevendo um conceituar ...
Família é um" contingente de pessoas",cujos vínculos são genéticos ou herdados por parentescos do(a) cônjuge.... e, depois agregados e agregados dos agregados ...
( Afffffffffffffff...)
Mesmo?
( rsrsrs ...)
Em que momento,pensou-se em VÍNCULOS,amorosos?
Na verdade ia colocar aqui pesquisas...
(Que normalmente faço.)
Mas, na "modernidade que nos compete"... deixariam de ler uma matéria extensa...
Então,resolvi jogar uns pensamentos compactos,marcantes de pensadores.

LEIA BEM ...
( Sugestão,apenas.)
CONFIRA ...
REFLITA ...
E,depois responda a si mesmo...
Pertence a uma família?
Está numa família?
Que é família pra você?

 Hermann Hesse, escritor alemão. “Num relacionamento, cada um deve se perguntar: - sou capaz de dialogar prazerosamente com essa pessoa até a velhice?" 

"Tudo o mais é transitório, pois as relações que desafiam o tempo são aquelas construídas sobre a arte de conversar”, defendia o filósofo alemão Nietzsche[6].

Seja de qual natureza,num relacionamento ... se não há participação ou diálogos,presença de fato,FAMÍLIA, inexiste!!!
( No valor emotivo.)
Passamos a ter uma constatação de denominação,apenas:
PARENTESCO.
(Participantes da vida,por contingência.)

Em tempo,no tempo que me cabe,tenho plena consciência de quão reduzida é minha "família".
Criada com tantos valores,fui ...e,calculava e torcia pra que convivências,não ficassem perdidas. Primeiro,doeu.
Agora,muito pouco importa.
Quando envelhecemos,não podemos nos permitir essas vulnerabilidades.
Agradeço,quem permaneceu.
Um dia,vou-me.
(Naturalmente.)
E odiarei,"choros e velas" ... dos "parentes"!!!!
( Na certeza.)

Bem ... FAMÍLIA,minha constituída.
[A de verdade:
(Filhos,(dois),filha,mana,um cão,uma cadelinha e uma gata.)]
Causo estranheza?
Bem ... rsrs ...

E,família:
(Antecipadamente, rsrsrs ...)

- Podem chorar,mas podem sorrir também,lembrando de um sorriso meu.
Sorriso à VIDA,grata.
( Bendizendo a vida.)
- E, o "foi bom estar com vocês",nesta.
(rsrsrsrs...)
Sim?!

Tata Junq

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

CULTURA / RODA de CURURU // Informando & Valorizando & Ilustrando ( Vide,vídeos.)




Cururu é uma [dança folclórica] regional típica da região Centro-Oeste (Mato Grosso e Mato Grosso do Sul), mas originária de São Paulo. Também pode ser somente cantada, com dois violeiros a disputar versos e repentes. No Centro-Oeste é típica das festas dos santos padroeiros, principalmente do Divino Espírito Santo e de São Benedito.


História

Há várias hipóteses para a origem do cururu. Alguns pesquisadores afirmam que é uma dança de origem tupi-guarani, de função ritualística. Outros a consideram uma dança que recebeu igual influência do misticismo indígena, dos ofícios jesuítas e dos negros africanos. Inicialmente como dança de roda e usada pelos jesuítas na catequese, foi evoluindo para dança de festa religiosa e atualmente pode ser só cantada, em versos e desafios. O cururu só ficou nacionalmente conhecido quando foi levado como espetáculo ao público, por Cornélio Pires, em 1910. Hoje, como outras tradições folclóricas, está deixando de ser passada para as novas gerações.

A origem do nome também é controversa. Há duas teorias: uma, que diz que vem de "caruru", uma planta que era cozida com o feijão servido antes do início das orações e da dança; e outra que remete a origem ao sapo-cururu.dd

Características

Atualmente, no Centro-Oeste ainda é dançada nas festas do Divino e de São Benedito. Em São Paulo, ela é mais um desafio de violeiros. São usados a [[viola-de-cocho]o reco-reco e o ganzá. Nos desafios, cada violeiro desafia o outro, como um repentista. O tempo é marcado pela viola e pelo público, que acompanha cada verso e resposta.
Nas festas religiosas o cururu é cantado e dançado somente pelos homens. O ponto alto da apresentação é o momento em que o Divino "pousa", quando o cururueiro (ou canturião) canta e saúda a sua chegada. Nesse momento ele deve mostrar sua habilidade em citar versos bíblicos e a partir deles criar histórias cujo rumo ele determinará, como uma narrativa. Entretanto, hoje os temas são mais livres, podendo incluir conteúdo político, social e até esportivo.

(Fonte:Whikipédea)

************* Interessei-me pelo assunto,por ver uma postagem no Facebook ...
Faço votos,que a TRADIÇÃO seja mantida.
Afinal,sabemos da importância do FOLCLORE REGIONAL.
HISTÓRIA,pura!
Tata Junq

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Alerta vermelho!!!! Do Projeto,Palavras Ao Vento.


#palavrastaobemcolocadas
#gostomuitodestecamarada

E,creio que "gente,precise de gente",mas de "marqueteiros",não!!!!!!!!
Quão difícil é entender pessoas! E, ou,entenderem-me,também.
Quão difícil...conviver.
Eu opto por ter por perto,quem me respeite.
Convivência por conveniências,não mais!
E continuo "batendo duro" ... AÇÕES!!!!!...disso precisamos.

Tata Junq

Hoje,estou do avesso e meu coração,"peludo" ... queria muito,que muitas cabeças rolassem,literalmente.

Resultado de imagem para craque droga
(Imagem por pesquisa./ Via Google.)

Na escuridão,o mergulho.
Não há medos.
Há loucuras,prazer, o aplacar da dor.
O cérebro?
Frita.
Pulmões,aos poucos,vão deixando de cumprir seus papéis.
O sangue bombeado,começa a ter dificuldade para passar nas artérias.
Depois da euforia,a prostração inútil ou contrações.
Perda da fome,perda de peso,perda de tempo,perda da vida...
E muitos, "vão-se, antes do tempo",porque abreviam seu próprio tempo.
E muitos,alienam-se por muito tempo.
E poucos, rendem -se à consciência dos danos.
E muitos,não conseguem mesmo,a abstinência.
E muitos, tudo perdem,até mesmo, a dignidade.
(Falo do craque.)
( Entre tantas,a droga,que desmoraliza e mata.)

Eu?Nós?
Rendemo-nos à dor,como codependentes.
E é tão necessário,entender a dor alheia.
Também,procurarmos caminhos,para reabilitá-los e nos reabilitar.
Tarefa difícil,vezes,na maioria,impossível de cumprir.
É, na verdade,uma missão de coragens.
E há baixas.
E há medos.
E há desistências.
E há dor-de-amor e muitas vezes "mãos atadas".
Enquanto isso, há quem é escravo das drogas lícidas e ilícitas.
E,há quem caminhe livre,distribuindo-as e, ou traficando-as.
E há quem mande e desmande,dentro de presídios.
E?????
Essa corja,mantém a "politicagem"??????
No "país-da-bandidagem",tudo pode!
E lastimar,é tão pouco.
E,falar sobre,também tão pouco.
País falido moralmente ..."preocupa-se" com a problemática?
Entre tantas,mais uma.
"Melhormente,é ignorar,né não??????"
Ou tomadas de algumas pequenas atitudes,"pra inglês ver"!!!!!
Ridículo!!!!
Falo dos governos estaduais,municipais .... e de um país,como um todo.
Há desdem!
Há descasos!
Há intolerâncias!
Seres humanos,carimbados,os dependentes.
Marginalizados.
Eeeeeeee??????
Há portas abertas ao tráfico.
Trágico e ridículo!
Revoltante.
Há famílias desestruturadas ... e ... ?????
"QUEM SE IMPORTA,BOCA TORTA"!?
CACHIMBEIROS ESTÃO MORRENDO!
Hoje,estou do avesso e meu coração,"peludo" ... queria muito,que muitas cabeças rolassem,literalmente.

Tata Junq

domingo, 7 de janeiro de 2018

Pensamentando & Musicando: E,reflito & canto & escrevo & rio & choro ... Vida, minha gente!!!!


(Uma de minhas canções diletas ... marcante pelo conteúdo  letrado ...e musicalmente,perfeita...
uma sonoridade ímpar!)


E repenso e repenso e repenso ... " Que somos poeira ao vento"...
Tão ínfimos somos neste Planetinha,numa Galaxia,entre outras infinitas,que desconhecemos ...
Eu gosto do Cosmos ... amo estrelas ... amo o Infinito,até onde meus olhos alcançam ... e, não.
E meus olhos andam cansados ... um sequer funciona ... a visão é mínima...
E tenho saudades dos encantos,que eles já puderam alcançar.
Da vivacidade que criaram,para registro de meu cérebro ... ou vice-versa.
Já me perguntaram,por que não operá-lo?
Aras!
(Tenho sempre de explicar-me : - estou extremamente,alérgica e cirurgia é risco.)
Então,vivo de compensações. Vista esquerda faz validade pelas duas,e compensa a direita.
E penso ... que bom que nosso corpo é capaz de adaptar-se,mediante adversidades.
Bom seria,se o espírito também fosse assim burilado,nas readaptações.
Mas matéria,ao final,sucumbe.
O espírito,carrega suas mazelas,creio.

E o meu é poeirinha ao vento.
Tomara que um dia,varrida pelo vento eu possa ir pra bem longe,reaprender e remediar os erros e falhas,cometidos.
Mas ...
- Ooooooo ... Ordem Superior!!!!!
- Não me manda de volta,tão cedo,não!!!!
- Dá-me uma folguinha,sim?!
( Antecipando ... rsrsrs ...)

E, consigo sorrir da própria sina,a que fui destinada ... porque de chorar,já cansei.
E nem quero mais pensar a que vim ... se já resgatei erros passados ... ou,se nada disso é verdadeiro ... e desconhecido são os propósitos,e se são divinos ou não.
Que importa?
Realmente,que importa?
O fim? O começo? O recomeço?
Os "quês" e "porquês" de nada valem,se nem deles temos certezas.
Certeza é que vivo e penso e repenso ... na grandeza do Universo e seu esplendor.
Se estrelas morrem ou dormem ou explodem ou eclodem ... agora não importa.
Neste exato momento,não importa.
E no tempo do aqui e agora,paralelo ou único,sei que estou viva.
Muito louco isto.
Viva,mesmo morrendo a cada dia.
E vivas ao mundo físico,que me coloca em pauta!!!
E vivas ao paralelo,que sempre me resgata.
E fico com as palavras versadas de um grande poeta : 



Olavo Bilac – Poemas

Olavo Bilac – Poemas
Via Láctea (trecho XIII)
“Ora (direis) ouvir estrelas! Certo
Perdeste o senso!” E eu vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-las, muita vez desperto
E abro as janelas, pálido de espanto…
E conversamos toda a noite, enquanto
A Via Láctea, como um pálio aberto,
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.
Direis agora! “Tresloucado amigo!
Que conversas com elas? Que sentido
Tem o que dizem, quando estão contigo?”
E eu vos direi: “Amai para entendê-las!
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e de entender estrelas.”
Olavo Bilac )
(Publicado em  Antologia Poética - Porto Alegre, RS: L&PM, 2012. p. 28)

E certamente com Belchior,também canto ...e passa-me na mente,um grande "filme".
Registros,aqueles,sabe?
Que carregamos ao longo da vida. 
.

E COM KANSAS E BELCHIOR ...
EUUUUUU CANTOOOOO!!!!!
E digo:
- "SOU CAPAZ DE OUVIR ESTRELAS"!!!!!
Tata Junq

Pensamentando ... Quisera ser um sabiá!









Quisera ser sábia.
Ou sabiá?
Longe de ser sábia.

Queria ser um sabiá,leve e solto
a cantar.
Com chuvas ou frio,ou calor.
Livre.
Num cantar,debaixo de sua janela.
Querendo ninho,
querendo abrigo.
Ou apenas no lamuriar,um cantar qualquer.

Porque é assim que escuto um sabiá,
suaves lamentos distantes.

A sensação é de brevidade ... nem sempre aparecem ...
Vez ou outra escuto um na madrugada ...
Há tempos para se apresentarem.
Não sei num até quando...
O bairro deixa de ter as árvores costumeiras... as frutíferas estão desaparecendo ...e, sequer ouço, mesmo no verão, a folia das maritacas,que costumavam nos visitar.
Quando deveria-se ter cuidados para preservação do verde.
Amaria estar num sítio ou chácara,e viver da paz contemplativa do verde,dos pássaros e animais ... um sonho de consumo,que tardiamente,desconfigura-se.
Minha sina é morrer na capital,selva-de-pedra.
Sem porteira,sem beira,nem eira.
E com pernas cansadas.
Mas lembrei-me da ou do,sabiá!
E personifiquei-me,assim louca,livre e solta.
Quisera ser menos triste,também.
Taciturna,torno-me aos poucos.
Talvez a velhice me faça laços.
Talvez as tristezas, deem-me nós.
Mas ...
Dizer da vida,ainda posso,num teclado,palavras sopradas,qual canto do sabiá.
(Na insistência.)
E pouso nas janelas das pessoas,que não me veem ...
E embora num canto sequencial e triste,tentando fazer valer a vida,que deveria encantar a todos.
É isto.
Pouso em sua janela.
E,canto.
Ainda tenho asas-da-liberdade-do-pensar.
E vou ainda,conjugando o verbo,amar.

Tata Junq

Registro do canto de um sabiá,oportuno aos pensamentos.


Pra uma tarde chuvosa ... #musicatudodebom

01 - Irene Cara - Flashdance... What A Feeling [1983] 02 - Eternal Flame - Bangles [1988] 03 - Eurythmics - Miracle Of Love [1986] 04 - Gloria Gaynor - I Am What I Am [1983] 05 - Paul Young - Everytime You Go Away [1985] 1 06 - Jimmy Cliff - Reggae nights [1983] 07 - The Cars - Drive [1984] 08 - A-ha - Take On Me [1984] 09 - Foreigner - I Want To Know What Love Is [1984] 10 - Alphaville - Forever Young [1984] 11 - Julio Iglesias - Hey [1980] 12 - Ottawan - Hands up [Haut les mains] [1981] 13 - Cyndi Lauper- True Colours [1986] 14 - Andreas Martin - Ich brauch' Deine Liebe [Andante, andante] [1981] 15 - A-Ha - Stay On These Roads [1988] 16 - Carly Simon - Hurt [1981] 17 - George Benson - Give Me The Night [1980] 18 - Carly Simon - Coming Around Again [1987] 19 - Julio Iglesias - Coração Apaixonado [1985] 20 - Mick Fleetwood - You Weren't In Love [1981] 21 - Cyndi Lauper - All Through The Night [1983] 22 - Air Supply - Lonely Is The Night [1986] 23 - Saskia & Serge - Rose Garden [1983] 24 - Lillo Thomas - My Girl [1984]

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Passando sabão... Faxina na vida!



Quisera ser piegas, neste exato momento.
Mas exageradamente,sou apenas,franca.

Há quem goste.
Há quem duvida.
Há quem odeia.
Há quem desconheça.
Há quem julgue.

Há quem prejulgue.
( Esta situação,abomino.)

Há quem rejeite.
Há quem aceita.

Daí?
Transparente.

No tempo-relógio-marcante-marcado, 2017 foi cansativo,desgastante,provocador,desafiador.
Aprendi e aprendo ...conformada ou inconformada?
Conformadamente-segura.
No percurso, todos se revelam.
E, não temos,como modificar,isso.
Valores.
( Cada um com os seus.)
Sei apenas,no cansaço,que há muitas coisas a modificar e que no fundo, não me dizem respeito.
E,ou, não me pertencem.
Resolvido,está.
- Aos ignorantes,às intolerâncias,aos desafetos,aos fraudadores,aos tantos desagrados e desagradantes... meu
foda-se!
- Quem ignora,será ignorado.
(Simples assim,sem remorsos.)
Não há mais como solucionar problemas,que não meus.
Tempo de pausa para descansos ...deixar a vida fluir,as pessoas crescerem...  ou não.
Eu?
Aprendo.
Tenho retrocessos,sem dúvidas.
Melhoras,também.
"Sou da Terra"!!!!

Tata Junq


quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Poetando às avessas & Musicando & Fotografando ...Afinal ...



Toco sua boca,
toco o violão,
a taça amarga,
do final.

E na canção,
cansada,
vou.
Em DÓ-MAIOR!

Tata Junq



Pensamentando & Musicando: Saudade que dói!


Em minhas andanças musicais,resgatei este vídeo.
Minhas memórias,são olfativas ou musicais,ou simultâneas. 
E corri no tempo,inverso.
E adentrei à minha casa,na Penha.
Tão próximos,lágrimas e sorrisos.
Um tempo,que sonhar,fazia parte.
Latente desejo de um amor envolvente.
(Uma juventude ...)
Ouvi tantas e tantas vezes essa canção ... e,hoje,literalmente,"leva-me de volta ao meu lar".
(Como a letra da canção.)
Subo as escadas,com olhar dolorido de saudade ... esperando receber um abraço-abrigo de minha mãe ... Depois sentar-me e falarmos madrugada a fora,como fazíamos, contando e dividindo nossos dias ... eu,mana e mãe.
Trio de ouro.
Amor solidário e cúmplice!
Saudade!
Saudade!
Saudade!
*** Mas o Mundo, não é cruel,como diz a canção ... é lindo!
A humanidade o emporcalha!

Tata Junq 

Quisera ser leve ...


                           (Do Projeto,Um Olhar Tão Meu. / Tata Junq )                        


Em sendo a hora,já é hora.
De quê?
Sei não ... sei não.
Ampulhetando o tempo vou ... grãozinho por grãozinho.
Não por cautela,mas na grandeza da espera.
Tudo lento ... pensamentos-andantes.
Não há pressas.
Só passos cansados,sorrisos malogrados ... uma moleza-triste,cadenciada.
Estrada.
Sem Sol,sem Lua,sem breu,sem brilho,nebulenta.
Assim a hora de agora.
Triste.
Dolorida.
Chovida em lágrimas,fáceis e sequenciais.
Tão cheia,plena de incertezas.
Quisera ser leve como uma pena ...

Tata Junq

quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

Pois é! Pensamentando sempre,tentando ser coerente.Posso?



Quem nunca pensou em desistir?
Quem nunca duvidou?
Quem ... ???
Somos da Terra,cara!
Não há padrões a nos definir,porque cada um é uma individualidade.
Mas há padrões definidos,na sociedade ... consumista,capitalista.
E há escravos dela.
E há quem julga enfrentá-la e redefini-la.
( E parece peixe fora d'água.)
Enfim ...
Costumo dizer,que cada um,é dono de seu calo.
Sabe onde dói.
Se quiser aliviar,ok.
Se quiser manter a dor,ok.
Se nada quer ... ok.
Se arrancou o pé... ok,também.
Sacou?
LIBERDADE DE ESCOLHAS!
Meu pesar aos ignorantes,que julgam ser sábios e donos das verdades!
Meu pesar,aos julgadores das vidas alheias.
Meu pesar,aos que que assistem as desgraças alheias e remetem tantos palpitares.
TERRA de JULGADORES,em terras de ninguém!
Somos donos de nada! Nem do próprio corpo,que vai se desfazer num dia qualquer.
O óbvio: Nascemos,desenvolvemo-nos e morremos.
Pra quê,tanta complicação?!
SEGUE A VIDA.
Cada qual com suas feridas.
Quem nunca as teve?
Quem?
Quem as lambe,qual animal?
Quem?
Sabe,camarada ... fico aqui puta da vida,observando as críticas e censuras dos "imperfeitos",que pousam de perfeitos,escondendo os próprios rabos.
Ou,colocando seus lixos abaixo dos tapetes.
Não julguemos pessoas,enquanto escolhas de vida.
Não temos esse direito.
Ação e reação,quando os limites forem ultrapassados e tolherem nossa liberdade.
Na sociedade,NORMAS não podem ser tendenciosas,pendentes a beneficiar apenas poucos ou de forma,limitadas.
Em sociedade,é preciso termos COMPORTAMENTOS salutares,não por serem vias de praxe.
Por serem dignos,justos e ajustados em valores positivos.
Quem julga? 
Quem é julgado?
Quem está certo ou errado?
O que é de direito coletivo ou privado?
Quem é prejulgador?
Julgador?
Vou mudar o ditado : "Que atire a primeira pedra!"
(...por ser secular.)
- Quem atira a primeira palavra?
Cuidados,com as línguas soltas!!!!
Palavras,voam ao vento.
Ações,quando coerentes,edificam.
Quais seriam nossos direitos?
Deveres?
Temos?
E quem nunca ...?
Quer saber?
Deixemos,inclusive,os mortos em paz!!!!!
Penso ... 
E no Natal,todo mundo vira santo,pacificador?
No restante do ano?
Aí,viro malcriada,quando declarativa do FODA-SE!!!!!
Que se danem,que se lasquem,os HIPÓCRITAS!!!!
Não esperemos um ANO NOVO, pra tomadas de ATITUDES.
Que SEJAM COERENTES e SENSATAS,sim!!!
Mas ...
HOJE!
A CADA DIA!
SOMOS IMPERFEITOS,CARA!
No abrigo de si,todos se escondem e guardam seus segredos ... perfeitamente,imperfeitos!!!!
Prefiro,em vez de,UM FELIZ ANO NOVO, UM FELIZ,CADA DIA!
( Desejar a todos.)

Tata Junq
(Em 28/12/2017.)

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

Do Projeto,Palavras Ao Vento ... Pois é.

Martela,
martela,
martela.
Esculpe-se a vida.
Não há pedra derretida.

Tata Junq

" NUNCA É TARDE..."

"NUNCA É TARDE..."


Ahhhh ...como aprendemos no TEMPO DISPONÍVEL!!!!!
UM DIA DE CADA VEZ,no entanto.
Aprendo e aprendi,ser guerreira,herança genética,também.
Mas também aprendi a dizer "NÃOS"e "BASTAS" ...
E a Vida?
Segue linda,para todos,creio.
( Somente,questão do "enxergar",com olhares disponíveis.)
Desejo a TODOS,um novo ANO,não de magias,mas de contentamentos oportunos e buscados.
Porque os "fazeres" são nossos.
FELIZES ESCOLHAS A CADA DIA!
2018 de possíveis harmonias!
LUZ a cada caminhar,pra todos,sem exceções!
Carinho meu,
Tata Junq
* Valorizando o vídeo disponível & Bráulio Bessa




segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Resmungos da Tata. Pensamentando & Musicando.

B de batata.
B de bosta.
B de bobeira
B de brincadeira.

- To brincando não!
Mas seria bom ...brincar,sorrir,ficar de bobeira ...
- Que bosta!
( rsrsrs ...)
E vai acabando a segundona ...
E eu, nos resmungos.
Tata Junq

Quisera.




      
                                                    










QUISERA

Na boca,o amargo fel.         
O gosto do rancor.
Quisera ser,ANJO.
Quisera ser,menos humano.
Quisera ser,a doçura do mel.
Quisera,quisera,quisera ...
E, nos quiças e pendências,
descubro-me gente-fera,sobrevivente.
Besta-fera-humana.
E, nas ranhuras,esculpindo a vida,lambendo feridas.

Tata Junq

domingo, 17 de dezembro de 2017

Transparência.

                                                    ( Caras & Bocas,da Tata.)

Face a face.
Quem é você?
Quem sou eu?
Respondo primeiro.
- Sou ar,água,fogo,terra.
- Brasa,que queima.
( Na lentidão.)
- Ar rarefeito,por hora.
( Limite.)
- Água,sem filtro.
( Natural.)
- Terra,cansada.
( Sem adubos,renovados.)
Sou eu.
Sou eu,
que lhe alisa a face,
que respira fundo,
que lhe olha,profundo.
( Sem medos e repleta de verdades.)
Você?

Tata Junq

Então é Natal ... #musicatudodebom // " E o que você fez?"

Saudade de John Lennon!

E na pergunta cabível,na canção,repito-a:
- "E o que você fez"?

TEMPO PRA PENSAR ...
tic-tac-tic-tac-tic-tac
...
( Qual reloginho antigo... )
( Pode ser o digital moderno,sem som algum.)
Importante é a reflexão,e a consciência de.

Tata Junq

Feliz segundona de dezembro! 18/12/2017



Prosopoetando: Alma.




                                           ( Caras & Bocas,da Tata.)
Nem avesso,nem direito.
Como roupa no varal.
Alma,alvejada.
Balança ao vento.
Balança.
Avança.
Balança.
Estranho contentamento.

Tata Junq

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

"Triste mente triste."Tristemente,triste.



Seria eu,
tão triste,
se não fosse,
a tristeza
de
agora?

Seria eu,
tão poeta,
se não fosse,
a tristeza
de agora?

Seria eu,
tão amor,
se não fosse,
a tristeza
de agora?

Seria,
eu.

Tata Junq

domingo, 10 de dezembro de 2017

Do Projeto: Uma Alma Feminina: Carta a Sam.

                                             ( Imagem por pesquisa. / Google.)
Querido Sam ...

A neve é um lindo espetáculo.
Vejo seu canto,com encanto.
Mas não vejo seus olhos ...
Frios,apagaram-se.
Gélidos.
E meu coração quebra-se,em pedaços,qual lago,em peso.
O gelo queima,a indiferença também.
E haverá um Natal em cores.
A estação,invernosa,passará.
O rigor dos anos,sobrevive ... um a um.
Não sei se o verei na primavera,ou verão ...
Hoje minh'alma outonou,mesmo no inverno...
E ... como folhas,mortas,anunciaram,um fim.
Feliz Natal,querido!
Não congele pra vida!
Seja feliz!
Luciene.
( Uma Alma Feminina.)

Do Projeto,Uma Alma Feminina. // Por: Tata Junq

#musicatudodebom Na partilha da banda ... e, "Aonde você quer ir"?

COLDPLAY
#amo
#napartilha
#emeuboanoite

Tata Junq

sábado, 9 de dezembro de 2017

Momento reflexivo ...VIM.



Queria muito saber e perguntar do meu nascimento ...
como foi minha entrada à vida ...
Sei,por exemplo,como foi difícil o parto,trazendo minha mana ao mundinho...
Perdi a chance de perguntar do meu.
Já era.
( rsrs...)
Calculo,que chorei de cara ... e,muito.
Acho,que estava confortável dentro da mamãe ...
(Estaria livre ou presa no mundo?)
E envelheci ... continuo chorona ... e "minhas asas" foram podadas,qual de passarinho.
E olho o céu ... e,sinto o vento ...e calculo o infinito ...
Um dia,volto pra casa ... alma livre ...
O corpo pesa ...
As lágrimas fluem ...
Mas os sorrisos ...ahhhh...os sorrisos ...são gratos por tudo que os olhos veem ... e,que julgo terem sentido.
A vida teve e tem sentido ... pesos,levezas ... tristezas,alegrias ...
Na verdade,o Mundo,Terra, é generoso.
Minha pátria é bela,rica,generosa. A Natureza encanta ...
Vim aprender ... creio.
Vim fazer minhas exigências também ...
Não choro pelo quadro político,que nos envolve.
Lamento por chegar à velhice e ver tanta desordem moral e social.
Nasci no interior, Lins ...vim petetica pra São Paulo ... 2 meses tinha então ...
E em Sampa moro.Aqui "cresci" ...
Moradora de um bairro,que passa carro vendendo churros ... ou pamonhas ... ovos ... motos que vendem pizzas de R$10,00 ... rsrs ...
- "deireal"...oooolhaaaa a pizzaaa!!!!
Numa rua,que já foi festeira ...
Sem chorumelas ...
Sorrio.
Cumpri muitas "tarefas" ... e,ainda cumpro ...
Aí,volto ao começo ...
Vim ...
Grata,mãe!
Grata,pai!
Vim ...
Ahhhhhhhhhhh ... em tempo,queria voooaaarrrr!!!!
Heheheeee....!!!!!
Tata Junq

#musicatudodebom Essa amooo... Poeticamente cantante ...


Dois Rios
O céu está no chão
O céu não cai do alto
É o claro, é a escuridão
O céu que toca o chão
E o céu que vai no alto
Dois lados deram as mãos
Como eu fiz também
Só pra poder conhecer
O que a voz da vida vem dizer
Que os braços sentem
E os olhos vêm
Que os lábios sejam
Dois rios inteiros
Sem direção
O sol é o pé e a mão
O sol é a mão e o pai
Dissolve a escuridão
O sol se põe se vai
E após se por o sol renasce no japão
Eu vi também
Só pra poder entender
Na voz a vida ouvi dizer
Que os braços sentem
E os olhos vêm
E os lábios beijam
Dois rios inteiros
Sem direção
E o meu lugar é esse ao lado seu, meu corpo inteiro
Dou o meu lugar, pois o seu lugar
É o meu amor primeiro
O dia e a noite, as quatro estações
O céu está no chão
O céu não cai do alto
É o claro, é a escuridão
O céu

*** FELIZ SÁBADO A TDS!!!!!!!

Tata Junq

NA VALORIZAÇÃO Da ARTE das PALAVRAS ... ALBERTO CAEIRO (Literatura Portuguesa.)

"Quando vier a Primavera,
Se eu já estiver morto,
As flores florirão da mesma maneira
E as árvores não serão menos verdes que na Primavera passada.
A realidade não precisa de mim.
Sinto uma alegria enorme
Ao pensar que a minha morte não tem importância nenhuma
Se soubesse que amanhã morria
E a Primavera era depois de amanhã,
Morreria contente, porque ela era depois de amanhã.
Se esse é o seu tempo, quando havia ela de vir senão no seu tempo?
Gosto que tudo seja real e que tudo esteja certo;
E gosto porque assim seria, mesmo que eu não gostasse.
Por isso, se morrer agora, morro contente,
Porque tudo é real e tudo está certo.
Podem rezar latim sobre o meu caixão, se quiserem.
Se quiserem, podem dançar e cantar à roda dele.
Não tenho preferências para quando já não puder ter preferências.
O que for, quando for, é que será o que é."
Alberto Caeiro, in "Poemas Inconjuntos"
Heterônimo de Fernando Pessoa