quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Sonhando em sonhar,sem um quando.


Sonhando em sonhar

Se me há tropeço,
que não caiam flores,
do buquê.
Se me há véu no rosto,
que levantado seja,
por ti,
selando meus lábios,
num beijo.

Subirei o patamar,
anjo,sem asas.
E em aliança,serena,
sem julgos,
teu olhar,parado,
nos meus.
Sem improvisos,
serei tua,
serás meu.

Assim beleza,
radiante,
jogarei buquê aos ares,
que fique em mãos querentes,
de amor tão profundo,
como teu e meu.

Braços firmes,
no compasso,
sincronismo
qual valsa
no salão.
Teu olhar no meu.
Meu olhar no teu.
Como o pão nosso,
de
cada dia,
um eu,um tu.
Nós.
Na fome
que transforma.
Na sede transbordante,
como taça entornada,
teus lábios e os meus.
Tuas mãos e minhas,
cúmplices,seguras.

Viver
ou
Morrer

Se sonho,inebriante.
Acordada,insisto ...
em
meu olhar,
carregar o teu.

Tata Junq

Lembrança desta canção,tão antiga ...



Enviar um comentário