sábado, 25 de abril de 2015

Do Projeto,Alma Masculina: MARIANA.

                             ( Imagem retirada do Google)

Simbiose da saudade e angústia.
Isto foi plantado em seu coração.
Lembro-me de seus desabafos,um a um.
Num dia de domingo,o derradeiro,sentados estávamos à soleira, num degrau um pouco baixo. Olhávamos o céu e falávamos do Infinito.
Naqueles tempos idos,o céu resplandecia,as estrelas brilhavam tanto,tanto ...e a Via-Láctea  ...ahhhhh ...era um convite ao mistério.
Ela olhou fixamente ....perdida em pensamentos.
Seus olhos eram contas sulferinas,brilhantes,gritantes,como sua alma,atormentada.
E,chorou por longo tempo,num silenciar profundo.
Abracei-a.
Queria secar suas lágrimas,trocar de vida,sei lá. Faria o absurdo para vê-la pacificada.
Ela, apenas,olhou-me profundamente.
Jamais esquecerei aquele momento.
Tocou meu rosto com as mãos gélidas ...
Levantou-se bruscamente,saiu em passos ligeiros.
Ela sempre saia correndo,e ia pra sua casa,seu isolamento.
Fiquei a cismar,ainda olhando aquele céu, fantasticamente lindo ... recolhi-me também.
Na surpresa do amanhecer,a vila fora sacudida por falares altos,murmúrios,lamentos,choros ...
Meu coração entrou em choque ...ela havia partido.
Tomara um veneno mordaz.
Voltei à minha porta,sentei,desabei a chorar ...
A estrela mais linda,retornara ao céu.
Cada vez que, deparo-me com um céu limpo,estrelado,lembro-me de Mariana.
Aquela garota,que havia sido sonhadora demais,e que desencantada,desiludida,perdera o gosto pela vida.
Eu tentei,juro que tentei animá-la,passando-lhe coragens e convites à vida.
Só faltou-me a coragem,de dizer do meu amor cativo a ela.
Só faltou.
Voltei à Aldeia,para ver meu pai,ainda vivo.
Pisei naquele degrau,de leve,para não pisotear as lembranças.
Conheci Mariana,desde menina,alegre que só.
Isso quero guardar no peito,sua mão segurando a minha,e correndo para o nosso esconderijo,para ver estrelas.

Uma Alma Masculina.
( Do Projeto,Uma Alma Masculina, // Mariana.)
Tata Junq

Enviar um comentário