quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Poetando: FIZ-ME.








E,
fiz-me pássaro,
leve,
livre,
solto.
E,
engaiolada fui.
Sufocando,
aos
poucos,
nas lembranças.
E,
enrosquei-me,
em minhas próprias asas.
Num abraço-aço,
de esconder alma,
sumi,
em
sombras,
de
ti,
sem
deixar
rastro.

Tata Junq
Enviar um comentário