sábado, 12 de janeiro de 2013

Pensamentando: Diante do mar ...


Diante do mar,sou criança descalça e temerosa.
Entre rebentes e suas fúrias, revela-se o descaso do acaso?
Um dia serei sereia,em águas amorosas?
Hoje sou rebelde-humana.
Nem disponho de cantares e sequer penso em buscar alguém pra profundamente adentrar em águas,tão minhas... meu reino.
A criança de mim, é anjo.
A mulher de mim é transitória, lutando pra expulsar,demônios.
E, no dual composto,olhar perde-se e emudece.

Tata Junq 



Enviar um comentário