segunda-feira, 30 de maio de 2011

Pensamentando: Minh'alma.








O milagre dos ventos.


Fortes! Fortes! Fortes!
Sacudiram minh'alma, presa no varal.
E ela balançou, balançou, sequencialmente ...
Secou! Secou!
E leve, despreendeu-se.
E voou, voou, voou!
Voouuuuuuu ...
Plainou, qual pipa no céu, conduzida, e espreitou de leve, a vida.
Tomou forma , virou águia, agigantou-se ... e, abriu asas, delirante.
Criou garras, afiou bico, buscou presa, sobreviveu à dor - arrebatou, amor!


Tata Junq
Enviar um comentário