quarta-feira, 5 de novembro de 2008

A janela.



Abri a janela do quarto. Ela dá pro pequeno quintal, que tem espaço para tantas vidas... arvorezinhas que teimo em manter em pequenas jardineiras, a cachorrinha idosa, o jaboti ....e aos poucos essas vidas, uma a uma, desligam-se de minha vida, por ou sem motivos ...
Abro a janela interna, o quintal é aflito.Tento entender toda e qualquer doença ...mas quando qualquer uma toma conta de um filho seu ... fica difícil divisar "as águas do oceano", que se forma. Imenso, arredio, sombrio.
Quero acreditar num amanhã sem sustos...
Quero acreditar...


Tata Junq
Enviar um comentário