segunda-feira, 27 de março de 2017

Do Projeto,Crônicas Esparsas : Maria.

(Imagem por pesquisa./Google.)
(Paula Rego retrata uma mulher sofrida.) 

Maria não é João.
Nem João é Maria. Nem Berenice.
Maria é Maria,nem gueixa,nem concubina,nem prostituta,é pedreira.
Braços fortes,cintura larga, não pinta os lábios.
Vez ou outra,chora.
De amor? De dor?
Marecão é seu apelido,e ela nem dá ouvido.
Agora,bate uma marmita.
Pouco falta pra terminar serviço.
Tem casa,tem filho,tem sofrências,mas aprendeu a dobrar a vida,e ganhar sobrevivência.
Maria,é das Graças.
Abençoada,desde a pia batismal.
Maria não é qualquer Maria... mas caberia também,o Das Dores.
Ode à Maria Coragem!
Assim a chamaria.

Tata junq
Enviar um comentário