quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Do Projeto, Uma Alma Feminina :Ele,Ricardo.


                                             ( Figura meramente ilustrativa / Pesquisada no Google.)

E a gota d'água, fora a gota d'água,literalmente.
Pingou no seu olho esquerdo,era suja,barrenta,vertente do telhadinho da varanda.
Ele soltou um baita palavrão!
Bem se via que ardia,pelos esfregões compulsivos.
Chovia muito naquela noite.
Eu o vi chegar de minha janela,estava muito acesa pra dormir,mas a luz de meu quarto,
era fraca ... um semi apagada...
Eu? Vulto,sombra.
Era um homem calado.
Saia pela manhã,voltava tarde da noite.
Hoje sua aparência não era de cansaço,era de irritação.
Nem sei como percebeu minha presença,acho que seria aquele alerta,sensitivo,que carregamos.
Foi uma espiadela minha e dele.
Eu sorri.
Ele apenas olhou-me.
Adentrou em seu lar.
Nem calculo como é o interior dele.
Sujo? Talvez.
Ele sai pela manhã e volta à noite ...
Quem sabe na madrugada faz algo ... talvez algo pra comer ...
Curiosa,esperava-o todas as noites.
Ele me via sempre à janela,mas sequer dava-me boa noite.
Vizinho esquisito.Morador novo no bairro.
Vocês acreditam em destino?
Eu esbarrei nele,num domingo de abril,ou melhor,trombei,sem querer e minha sacola de
compras foi ao chão.
Ele ajudou-me,pegando as batatas que rolaram,olhou-me,tão próximo estava e sorriu.
Tinha um sorriso encantador e deixou de ser esquisito.
Extremamente educado,sereno.
A partir daquele dia,falávamos um pouco,quando dava certo de nos encontrarmos.
Nunca disse o que fazia e eu sequer tive coragem de perguntar.
Três meses ...
Passaram rapidamente.
Naquela noite,ao chegar,parou e olhou-me sem dizer uma palavra.
Foi uma troca de olhares,que não sei explicar.
A partir dali,não mais o vi.
Soube da retirada de seus pertences,por outros vizinhos.
Levou consigo seus segredos.
Ainda fico à janela ...e há um vazio.
Hoje chove também ... e, Ricardo não chegou,nem chegará.
Assim disse ser seu nome.
Sinto-me como fora a donzela da torre... sem seu príncipe.
E não há como sonhar encantado.
Esquisita sensação,que nunca havia experimentado.
Resolvi não mais dar plantões ...
Isso mesmo ... o mais correto a fazer ...
Desligo o abajour ...escuto os pingos batendo no telhado,sem deixar de lembrar
de seu olhar,que agora sei,fora de despedida.

Ana Lúcia. /Uma Alma Feminina.
Por: Tata Junq
Enviar um comentário