segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Quem não é?!



Há dias,que somos pontos de interrogações.
Quem não e?
Todo ser tem seus mistérios.
Todo ser é complexo,mas não indivisível.
Partilhado.
Nos fragmentos de mim,verdades minhas,que não se vê com clareza.
Melhor assim.
Só sou inteira,quando poeta.
Sem margens,aberta.
Sem poeiras,nem eiras.
E no traçado,vou comungando,rasgando,liquidificando,vertendo.
Hoje sou eu,criatura,meio dormente.
Esperando o dia amanhecer e tendo após dormido,o preterido acordar novamente.
A alma,guardada.
O corpo,cansado,deteriorando-se.
Assim somos a cada dia,um regresso.
Em vida,num passo à morte.

Tata Junq

Enviar um comentário