sexta-feira, 3 de julho de 2015

Prosopoetando,entre razões e sentidos.




Com sentido,
concedido.
Saber de passos,
nas sombras,
fez lógica,
raciocínio são
e um
coração escondido
na contra mão.
De louco
foi
poeta,
guri,
amante,
amado.
Doce segredo,
na saudade,
fez voz.
Gritou-me,
o passado,
como embarcação,
no oceano largo,
embora distante,
binóculo
fez
milagre,
no
acaso.
Você,
tão
próximo,
tão vivo
tão amado.
Bom
nadar
no
profundo,
outra vez,
ao
seu
lado.
Em risos,
absorvemos
LUZ,
que ficou
num dia,
que 
não qualquer,
naquela mesa,
confessos.

Tata Junq
Enviar um comentário