sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Grande momento.

E dançamos!
Dançamos!
Dançamos!
Dançamos ... conduzida fui,em rodopios,qual pião,
sem
soltar a sua mão.
Na leveza,
a segurança,
a alegria,
da 
contra-dança.
Almas ritmadas.
Meus sorrisos?
Somente seus.
A música?
Inédita,
inventada.
Não foi preciso,
mais
nada.

Tata Junq
Enviar um comentário