domingo, 23 de dezembro de 2012

Pensamentando: O Sorriso do Lagarto.






O sorriso do lagarto.

Camuflado,dorme.Camuflado,permanece ao acordar.E seu linguão fisga os insetos ao seu redor.

Errei? 
Ou é sapo?
Planta carnívora,mostrando "dentes"?
Armadilha?
Perdi enfoque.
O sorriso ... é mágico,feliz,satisfeito,saciado.
Tem lógica?
Assim somos nós, humanóides,acreditando ter tantos privilégios e artimanhas.
Vezes,camuflamos sim!
(Sobrevivência e audácia e na certeza há um algoz e vítima)
Perder ou ganhar? Sobreviver ou morrer?
Cada qual com seu "pão-de-cada-dia",
consumido,consumado.
Ou, cada qual,na sua defesa.
Vezes,somos bicho-pau,um graveto de tronco,escondido.
Vezes,somos crocodilos,semi imersos,tipo tronco,
inofensivo.
Vezes,somos aranhas,arquitetando nossas redes,malha que se fez ou faz-se frágil,aparência enganosa.
Vezes,somos peixes no fundo de rios lodosos e instintivamente,na piracema,nadamos contra a correnteza,até a exaustão.
Vezes, somos borboletas frágeis.
Vezes somos pássaros libertos e caímos em alçapões.
Papo-cabeça!
Cabeça-de-dinossauro!
( Rex,comedor,carnívoro.)
E eu digiro a fonte,o monte.
(Do besteirol.)
Conjecturas da madrugada,na espera de horário da medicação,combatendo infecção,que se deixar vira aranha,prende-me e devora-me.
O Sorriso do Lagarto ... meu,teu,nossos,deles.
Línguas de lagartos,nossas!
Só não podemos,por hora sermos insetos...
(Nem mesmo,linda borboleta,ou linda joaninha,ou
mosquinha ...)
Os sinos repicam,eu os ouço,mas não ouso mover-me,ou voar.
Não criei asas,nem sou peixe,nem aranha... 
Sou lagarto,sem dentes,sorrindo,camuflado,lançando linguão,
comendo palavras e posteriormente,remédios.

Tata Junq

(02/11/2012)

Enviar um comentário