sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Pensamentando: Navegar é preciso.







Navegar em barco de papel,na sarjeta, 
nas águas-chuvosas ...
Cabem ainda,sorrisos,qual criança,aprontadeira e feliz 
com o feito.
Não sei se vou ladeira abaixo,vertente. Não sei se paro em algum obstáculo ... mas depararei com sujeiras, de um bairro,sem gente consciente.
Desisto!
Vou navegar,num veleiro,em alto mar. Brincar com as
ondas,balançar em buscas e visões ... quem sabe,golfinhos e ou, baleias Jubartes ... num lindo dia de Sol e ventos.
E suarei misérias internas e salgarei carne-febril e rota.
Mas num grande mergulho,sentir-me-ei sereia e cantarei a Ode, às belezas eternas do Mundo e semi-encoberta, meus olhos,com toda certeza,chorarão.



Tata Junq
Enviar um comentário