sábado, 2 de julho de 2011

CRIANDO ASAS DA IMAGINAÇÃO/ Pensamentando


Invento que sou uma menina feliz!
Traquina, esperta, contente.
Caminho na rota serena do imaginável.
Sorrio pra minhas asas borboleteantes... que me levam a tantos lugares frondosos, iluminados.
Não mais crescerei.
Virei fada, virei sonho.
Meu leito, são flores.
Não há medos, nem segredos.
Não há dores.
Não há amores.
Não há rumores.
Somente sussurros do vento, para meu encantamento.
E sou brisa ... e sou Sol morninho.
E sou agora redemoinho de cirandas-cantantes.
"Sambalelê tá doente, tá com a cabeça quebrada ...sambalelê precisava de umas boas palmadas ...samba, samba,samba-lelê ...samba, samba,samba-lalá ..."
E sigo em frente, mesmo sem rota pra chegada.
"Sambalelê tá doente"!!!
E euzinha, reverti o tempo, tão doente, quanto.
Como é bom devaneiar ...
Charadas!
Tão bem escarradas!!!
Quem as entende?
Sou somente, menina levada!

***  Levada , do verbo, levar? Levada, de sapequear?
        Charada, num sai "nem a pau", resposta programada ...rssss ....


Tata Junq
Enviar um comentário