terça-feira, 7 de junho de 2011

Poetando:Grão-você!



AMPULHETA

Desce, sais!
Deslizantes,
frações.

Meu olhar
corre,
desliza,
também.

E,
na
brevidade
do tempo,
um grão
expande-se:
no mágico-sentido.

E,
lá está:
você.

Assim 
doce,
assim 
lindo,
assim 
sorridente.

Tão
alcance,
tão
motivo:
meus
sorrisos!

Tata Junq
Enviar um comentário