segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Poetando & Fotografando: QUEM ME DERA.


Quem me dera,
abraçá-lo agora.
Quem me dera,
fôsse você,
verdade.
Quem me dera
não
morrer
na
ilusão
da
saudade,
de um
não-foi.
Quem me dera,
não te amar,
nem antes,
nem depois.
Quem me dera
fôsse eu
verdadeiramente,
o
seu
amor.
Quem me dera,
não ver
sempre
o
seu sorriso,
numa flor.
Quem me dera,
não morrer
de
amor!

Tata Junq
Enviar um comentário