quarta-feira, 20 de outubro de 2010

MOMENTOS REFLEXIVOS & PENSAMENTAR : ANA.



Sala apropriada às inalações ...chega a menina Ana, dois anos e seis meses, linda garotinha, que vertia lágrimas e chôro descontrolado ...indignada por ter de estar ali, naquela situação desconfortável ...
Sua mãe,totalmente dotada de paciência tentava conter seus afoitos -ais, seus ímpetos.
Não tive dúvidas, abri minha bolsa, peguei uns chupe-chupes de leite condensado, conversei com ela, dei-os ...por instantes parou e depois debulhou-se em lágrimas ... por instantes refreou seus protestos, e tão somente.
Que queria eu? Queria que ela se acalmasse, era tão estressante sua atitude,não que me incomodasse ... queria que ela parasse com aquela agonia, porque sofria o impacto do momento. Que tola fui ...deveria ter apenas observado ... aquela vivência fazia parte de sua aprendizagem... e eu interferi. Com que autoridade? A daquela que não gosta de ver qualquer pessoa sofrer. E, a voz da razão me diz que errei ...mesmo tentando ser solidária ... Ao sair, a pequena Ana, lambuzava-se com os docinhos ...como toda criança, sentiu medo, incômodos.
E repenso ... fomos criados assim, subornando medos das crianças com qualquer técnica, para aliviá-las.
Ofertas!
Palavras, atos, coisas ...Somos produtos de uma sociedade ...de vivências ...
Quando acertamos? Quando erramos? ou nunca acertamos ou erramos?
Sei que Ana crescerá, com todos seus -ais ...pela jornada da vida.
E crescerá como ser humano sobrevivente. Errará, acertará ...faz parte.E será corrompida se quiser, se permitir ser.
Eu me lembro das promessas de bolas de Natal de chocolate, ofertadas por meu tio Teí.E agora rio, porque ele queria que eu quebrasse uma a uma ...era essa a intenção ... e eu achava que eram de chocolates mesmo. Grande oferta! Custou-me algumas broncas ...rssss ...E eu cresci, vendo que há ofertas de todo que é lado e que coube-me escolhas ...liberdades para tal, as que lutei e permiei por ter ...
Como Ana, chorei, choro, esperneio ainda.Rssssss ...Mas continuo nas escolhas, deliberadamente sã. Senhora de meus atos!
Eu como Aninha hoje choro, um tantin, de saudade do colinho da mamãe ...Por um breve instante ...uma saudade bonita me invade.
Desejos me invadem. Queria muito que as mamães tivessem a coragem e o grande amor-construção da minha.
Mais que isso, queria uma sociedade mais comprometida com o crescimento de toda e qualquer criança, de forma equilibrada, justa, responsável ..pra que todas pudessem enfrentar todos seus momentos, com coragem, determinações, amando-se,aprendizes de suas verdades ...para serem sobreviventes, viventes em luz, porque isto sim , sempre seremos.
Sementes habitamos um corpo físico, crescemos ...e um dia o abandonamos ...
Eu um dia, já fui outro alguém ...corpo. Mas minha essência continua sendo procura de luz.
Que Aninha seja preparada para ter  cuidados para com sua "bagagem-alma"!
Eu tento cuidar da minha, também.
Liberta que sou em minhas escolhas,
que meus filhos, façam também suas partes, libertos!
Que todo e qualquer ser, use suas escolhas para suas evoluções!
E, ainda digo, com certezas, com muitas falhas ainda, sou somente:AMOR! 
Mesmo nos meus -ais, sou amor.Aprendendo, sempre aprendendo ...
Hoje, Ana, foi mais uma aprendizagem e reflexão.

Tata Junq .
Enviar um comentário