domingo, 19 de fevereiro de 2017

Plaft,plaft,plaft em todas as formigas ...sem dó,nem piedade!!! Acabou meu lado Zen-budista.

                                                          (Imagem por pesquisa. / Google.)


Letra da canção

"Derrubei pau a machado
E o mato fino rocei

Depois que o mato secou
Eu botei fogo e queimei
Daí então caiu a chuva
E a terra ficou mais formosa
Plantei sementes de flores
E nasceu um pezinho de rosa.

A roseira foi crescendo
E um botão despontou
A malvada da formiga
O seu talinho cortou
E conforme o sol foi esquentando
A minha rosinha murchou
Formiga malvada foi carregando
Folha por folha e a rosa findou
Formiga malvada foi carregando
Folha por folha e a rosa findou."

***************************
Muito cantei a meus filhos e netas...
Bons tempos.
Quando jovem,admirava o trabalho das formigas,muito organizadas.
Há uns anos atrás,no meu período de convalescência,depois de uma angioplastia...olhava as formigas,
nos seus vai e vem ...numa das paredes de meu quarto. Continuava a admirá-las.
Em um acampamento,vi as saúvas...levando mantimentos,grãos,embora.
Era um trabalho e tanto ...
Ainda as admirava.
Hoje em dia,repulsam-me.
Incomodam-me.
Verão, e elas" trabalham a todo vapor"!
E picam também...
Tenho tido um trabalhão para tentar acabar com seus ninhos.
E carregam tudo...e deixam impregnados os lugares com bactérias...
(...grgrgrgrgr...)
Posso dizer: - odeiooooooo formigas!!!
E moscas e mosquitos e baratas!!!!
Affffffffffffffffffffffffffffffffffffffffff....!!!!!

Tata Junq

Enviar um comentário