quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Queria um verso seu ...

(Imagem por pesquisa / Google )

Queria um verso seu.
Só um entre tantos,que seu talento delineia.
(Uma linha poética.)
Que fosse rosa púrpura,molhada,única do jardim.
Que fosse sombra desejada,num verão escandalosamente quente.
Que fosse beijo úmido e doce.
Que fosse água pura.
Que fosse saudade,ao menos.
Não me encontro neles,tantos.
Nem lhe encontro nos meus.
As palavras ficaram soltas,inequívocas e loucas.
Num tempo bordado em crivos,belos,escapes e estanques.
E num hoje, entre vírgulas, um açoite,que rasga pele e alma.
Somente queria,na brevidade,a calma e um tantinho da sua alma.

Tata Junq
Enviar um comentário