domingo, 15 de janeiro de 2017

Lá na praça ... Do Projeto,Crônicas Esparsas.

                                                    ( Imagem por pesquisa. / Google.)

Quebrou o graveto em dois em fúria ... pisoteou,pisoteou.
Depois da raiva tamanha,o suor.
Limpadas bruscas,rosto de bronze.
Chutou pedras.
Andarilho,agora.
Observo-o de longe. Buscará ajuda?
A moto abandonou ...
Ainda olhou várias vezes pra trás.
Na certa despede-se dela ... é  ciente da realidade,depenada será,
qual galinha,que de partes, faz-se canja.
Mas será herói ou bandido?
Não houve tempo nem pra imaginar resposta ...
Começa a correr,e perco o alcance da visão.
Bandido!
Poderia ser um deus grego,a desfilar numa passarela,ou ser fotografado,um modelo.
Mas é modelo da "vergonha alheia",bandido!
Na praça,sentido literal e figurado.
"Meninos,meninas,eu vi"!
Mais um bandido!

Tata Junq
Enviar um comentário