terça-feira, 1 de novembro de 2016

Costurando as Idéias!


Abala.
Na madrugada, a bala.
Azeda, para contrastar alma açucarada.
De goma.
Grude.
Cola.
Pensamento,embola.

Saindo de cena.
Finados.
E,pasme. Não garoa nem chove.

Avião brame no céu,qual tigre no cio e quebra silêncio.
Cachorro da vizinhança late.
Nem sei se incomodado ou se alardeia.
A vizinha tosse.
Acho que tem enfisema.
Nem ligo mais pra ela,pra tosse ou sua voz.
Ligo pra meu pescoço que dói,inclinação errada.Cervical já detonada.
E começa a doer tudo ... pés incham...bunda doe...coluna e discos gritam
hinos retumbantes.

Afffffffffffffffffffffff...cruz em credo!!!!!
Por que é Finados?
Claro que não,né?!
Sem aplausos,por favor!
Fecha-se cortina ...
Já costurei as idéias,em alinhavos.
Amanhã,revejo-os... se soltos ou apertados.

Fuiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii... pra cama.
Dormiiiirrrrrrr....
Nem sei se desejo bom dia ou boa noite.
02:54 ...
02/11/2016

Tata Junq

" Quem procura,acha."


                                       ( Desconheço autoria da foto ... tenho salva em registro...mas não me recordo de quem ... qd puder,nomeio ....)


"Quem procura acha",diz o dito popular.
Acha?
Acha alma "como agulha no palheiro"?
De dito em dito,que bendito sejam, os ditos,qual oração.
Povo esperto.
Acha aí,alma minha!
Vai se espetar ... sou agulha,em ponta-afiada.
Que não se mostra ... mostra?
Posta.
No papel,como réu.
Errando,errada,errata.
Inexata.
Menos,imprudente.
E,mostrando dentes,que mordem bocados da vida.

Tata Junq

Pisca Alerta: Vermelho!




Resultado de imagem para Sinal vermelho


Em verdade,em verdades,digo: - Pare com inverdades!

Sabe ... costumo ser tolerante com as pessoas ... mas lidar com as mentiras,é foda!
E como diz minha mana,no percurso as pessoas surpreendem ...cuidados!
Algumas fidelidades, são voluntárias.
Acredito e aposto na liberdade de escolhas de cada ser.
Mas ... polpe-me!
Não se faça,"personagem".
Entra na cena da vida,de cara lavada e limpa!
Não dá "tom",que enoja!
Depois que acaba o encantamento,não há retornos.
Falo de qualquer relacionar-se.
Então ... hoje só constato e lamento.
Tomara,que a vida não cobre"alto preço"... e que a lição para o "amadurecimento",aconteça
em tempo.
Ninguém perde por ser dignamente,verdadeiro.
Pronto,falei.
Pá de sal!!!!

Tata Junq

Uma voz apenas.


                                           ( Imagem por pesquisa / Google.)
- Ordem no hospício!
- Num quero ser mais louco não!
- Se ranjo os dentes,pensam,que sou cachorro louco.
- Pensa,que sou?
- Desarvorado!
- Bate pau não!
- No meu lombo já carrego cruz.
- Bate não!
- Zebedeu!
- Pensa que sou escravo seu?

(Uma voz apenas.)

Tata Junq

Projeto,Palavras Ao Vento :Escuta.





Projeto: Palavras ao Vento.


Escuta...a música...o vento ... os pássaros ... a alma ...e,acalma o ímpeto,o medo
e todos os receios.

Reprograme-se,pacificado.
( Apenas um conselho.)


Tata Junq

Embaralhando tudoooo ... Reinventar & Embaralhar & Estórias














                                           ( Imagem por pesquisa,Google.)

Brincamos no castelo.
Príncipe,cavaleiro-andante e eu Adormecida,sem ser bela.
Comi maçã,virei sapo,corri pro brejo,encontrei o Gato,que engoliu relógio,que era do Crocodilo,que tinha medo do Peter.
Eu só queria ser fada.
Eu só queria ser fada,sem sapato perder,como Borralheira,ao correr.
Nem ter Madrasta,nem nada.
Pensei até em ser Dulcinéia ...que pretensão a minha ...
Mas no fundo,queria ser fada,fadada a fazer mágicas.
Mas escondi-me do duende mal.
Deitei em flor.
Brilhei em pó reluzente e virei estrela-cadente.
Você,príncipe encanado,desencantado,nem me notou.Deixou de ser Quixote,
quis ser Super-Herói,e virou Homem Aranha,fiando sua teia,envolvido,envolvendo.
Caí no rio,virei Janaína e canto pro espelho,sabendo da beleza, que se perdeu de mim.
E este é o fim da estória?
Embaralhando tudo ...e sem ser reto, o LAMENTO.

Tata Junq


No jogo do amar.




O poeta roubou meu beijo,
tomou minhas palavras,
engoliu meus sonhos.

A terra beijou mar.
Entre pó e sal,
só restou
o
desejo
de
amar.

Se me há brevidades. ( Projeto:Uma Alma Feminina.)



Se me há brevidades.

Teu olhar sorriu pro meu.
Assim,manhã invernal.
E no abraço,
o encontro.
O beijo contido,doce.

Ahhhh ... o teu olhar!
Como esquecer?

A catraca.
O passe,
o chegar.

A catraca,
que o levou,
permitindo o voltar.
Essa não vi.
Você foi,
pra não mais voltar.

( Uma Alma Feminina.)
Por: Tata Junq
26/10/2016