sexta-feira, 13 de maio de 2016

Acredito ser um assunto polêmico ...Relacionamentos...vou dando meus pitecos ...




E quando a vida nos surpreende?
Como?
De tantas maneiras ...
Assim Paula,que amou Otávio,que amou,Joaquim,que amou Norberto.
Onde o erro da história?
Amar?
Amar em tempos distintos?
Amar num tempo único?
Quem julga quem?
Quem ama mais e menos,ou seria mais ou menos?
Li hoje um texto de Chico Xavier que diz assim:
" É sempre fácil examinar as consciências alheias,identificar os erros do próximo,opinar em questões que não nos dizem respeito,indicar as fraquezas dos semelhantes,educar os filhos dos vizinhos,reprovar as deficiências dos companheiros,corrigir os defeitos dos outros,aconselhar o caminho reto a quem passa,receitar paciência a quem sofre e retificar as más qualidades de quem segue."
Então,estou na concordância.
Quem pode julgar quem?
Acho que o único ato,inequívoco,é julgar-mo-nos.
Dando conta de nossos atos e consciências.
Cada um com sua verdade.
Nós brasileiros,temos uma cultura-social-religiosa,padronizada.
( Formação de uma sociedade,que passa por transformações,no entanto.)
Aqui as relações são monogâmicas.
( No geral.)

Mas falemos das não-monogâmicas.
Considerações gerais ...

"Relações não-monogâmicas são todas as relações interpessoais que rompem com o tabu da exclusividade sexual/afetiva de alguma maneira. 
Existe uma enorme diferença entre a cultura não-monogâmica da contemporaneidade ocidental e a tradicional poligamia das culturas orientais ou antigas. Na poligamia tradicional, a objetificação da mulher e a assimetria de poder entre as pessoas da relação são claras, a forma mais usual é a do homem que possui um “harém”, ou seja, que é casado com várias mulheres e possui uma espécie de direito de propriedade sobre elas. Para nós, não-monogâmiques (evitamos, inclusive, usar “poligamia” como sinônimo de não-monogamia), é da mais fundamental importância que todes envolvides na relação estejam cientes e de acordo, por livre e espontânea vontade, com a configuração que ela assume ou assumirá." 

Lista de relações não-monogâmicas

( Wiki Identidades  // base do texto.)

Então,quem se enquadra onde?
Que espécie de relação?
Julgamentos?
Acredito que muitos.
Mas não nos cabe,determinar o certo e o errado.
E nem, se há certo e errado!
Cada qual no seu quadrado!
( Diz o sábio ditado.)

Tata Junq




Enviar um comentário