sexta-feira, 25 de março de 2016

Pensamentando ...numa "Sexta Feira Santa",assim denominada.





Chove...a calçada é varrida em águas...

Águas criam forças ...
Se não fosse o forte resfriado,seria um bom momento para andar ...
( Se tivesse pernas sem sequelas por um tombo.)
Lavaria o corpo,a alma,as dores físicas,as emocionais.
Há causas perdidas.
Há verdades achadas.
Perdemo-nos no tempo...vezes com coisas e circunstâncias,que não mereciam sequer nossa atenção.
Acredito ser um ser normal,carregando alguns sonhos no bolso.
Guardá-los é prudência.
Houve tempo,que sonhos perfilavam no céu,como pipas.
Atravessavam céus.
E,recolhendo a linha,sem cortante,pra nunca machucar ninguém,trazia-os um a um de volta,vividos.
A maturidade,a velhice,faz meus dedos segurarem, firmes, as linhas,os sonhos.
Só ouso ver o céu cinzento,claro,escuro,com olhos generosos.
As belezas que o Mundo me oferta,ainda fazem-me feliz.
As generosidades naturais,lavam minh'alma.
Entender valores humanos,ainda me incomoda.
Como tudo seria mais fácil,se as pessoas fossem generosas e límpidas em seus atos.
O ludibrio não mais me enraivece,entristece.
Eu ainda tenho alma tola e verdadeira.
(Amorosa.)
(E não arrependida.)
Manter-me assim,é vitória.
Como a chuva,as mágoas inundam-nos.
Só não podemos deixar que afoguem a essência amorosa,que temos.
Neste dia chuvoso,agradeço minha vida.
E,prossigo.
Sou uma "poeirinha" deste Universo!
(Pretendendo ser feliz.)
Tata Junq
Enviar um comentário