quinta-feira, 24 de março de 2016

"Ouve o meu silêncio"? Repensando o meu pensar.


“Ouve-me. Ouve o meu silêncio. O que falo nunca é o que falo e, sim, outra coisa. Capta a "outra coisa" porque eu mesma não posso.” 
[Água viva - página 35]
―Clarice Lispector


#####################################################



 Vezes,nosso silêncio é confesso ...e na quietude,procuramo-nos.
O encontro basta,a quem de direito.
Palavras ao mundo,por quê?
Palavras,vezes são ciladas.
Vezes,algozes.
Vezes,insensatas.
Vezes,tão verdadeiras,e não compreendidas.
Vezes,tão disfarces.
Vezes,tão carinho.
Vezes,tão sem nexo.
Vezes,inventadas...
Vezes,tão caladas.
Calo-me.
Falo.
Esbravejo,quando não deveria.
Emudeço.
Pensamentos falam,mesmo assim ...o tempo todo.
No silêncio,sou inteira,sem comer pelas beiradas,em medidas necessárias.
Há segredos.
Quem não os tem?
Bom dia,com revisão d'alma.
E,pensamentos escondidos,não ao acaso.

Tata Junq
Enviar um comentário