segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Crônica: A Menina perguntadeira.


Ela olhou pro seu chinelinho novo,rosinha da Pepa e sorriu mexendo os dedinhos ...
Deitada na grama,seus olhinhos buscou o céu.
Hora de viajar e desejar comer aquele algodão doce,gigante,que faz caretas.
Imaginou o tamanho da bocada,e sorriu novamente.
Estava visivelmente crescida.
Olhou os pés novamente ...
Voltou a cara à grama e seguiu a trilha das formigas ...
- Pai?!
- An?!
- Por que as formigas andam umas atrás da outras?
- Porque formam um batalhão.
- Igual os soldadinhos de chumbo, que você deu ao Júnior?
- Sim.
- Queria ter asas ...
- Posso voar,pai?
- De avião,sim.
- Não!
- Com asas de borboleta!?
 - E se eu fosse fada?!
- Acho que poderia,mas não é.
 - Mas você me chama de fadinha-amada,ué!
- Modo de falar.
- Pai,onde fica o fim do mundo?
- No fim.
- Como assim?
- Onde se chega e ponto.
- Ponto?
- É,ponto final.
- Ponto,depois de palavras?
- Ou ponto de ônibus?
- Bruninha,deixa eu terminar minha leitura aqui ...
- Pai,me empresta seu celular?
- Quero jogar.
- Não.
- Mas o Júnior pode ...
- Júnior já tá crescidinho.
- Pai,quando eu crescer,vou casar?
- Creio que sim ...mas agora não é hora pra pensar nisso,você é muito pequena,ainda.
- Pai?!
- Que é,agora,Bruna?
- To com fome ...
- de chocolate ...
E sorriu ...
O pai parou a leitura,acariciou a cabeça dela,tirando a franja que cobria seus olhos ...
- Na dispensa,tem...
- Mas pai,não alcanço ...
Fechou o livro,pegou-a pela mão ...e foram ...
Ergueu-a,num vaie vem ...
- Voa,Bruna,voa!
Ela ria,feliz.
Alcançou a caixa ...
Voltaram à varanda.
Ele a colocou na rede ..que no balanço suave,adormeceu ...
Pezinhos nus ...
As sandalinhas foram por hora esquecidas... as perguntas também.
O pai?
Dormiu também.
Ela sonhava alto,voando entre nuvens de algodão,e papai no comando do avião.

Tata Junq
Enviar um comentário