domingo, 25 de outubro de 2015

Por falar em chover ...

                                ( Imagem recebida,desconheço autoria.)
Eu chovo,tu choves ...
(Como verbo impessoal,montado na metáfora.)
E chove bastante,lá fora.
( Literalmente.)
Um bem necessário,o chover.
Um mal desnecessário,chovermos de tristezas.
Chover sorrisos,com ou sem avisos!
(Encharcando as almas.)
Assim como,a chuva,refrescando e alimentando as raízes.
Chove,troveja ...
Não trovejo,sou calmaria.
Não chovo,por agora.
Sou como ave,impermeáveis penas,num abrigo.

Tata Junq

Enviar um comentário