quinta-feira, 3 de setembro de 2015

SIMPLES.

                                                  ( Imagem recebida,desconheço a fonte e autoria.)

As simplicidades de mim,tornaram-se complexas.
Tão simples,tão simples,querer ... como margaridinha exposta.
Fiquei ao vento,como bem-me-quer-mal-me-quer,sendo despetalada.
O vento levou-me,os pedaços.
Não creio que os ajustem,virei quebra-cabeças,nada simples,nada exato.
No capim alto,entre meios,perdi-me. 
Assim como,ausente,sempre estive.
Na nostalgia de agora,degenerando,vou-me misturando à terra orvalhada.

Tata Junq
Enviar um comentário