segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Incontestável,creio.


A NATUREZA NÃO DITA NORMAS,É-NOS EXEMPLOS.
Estamos cada vez mais distantes dos núcleos naturais.Fazemos parte dos centros urbanos,
que crescendo,adentrando a espaços físicos,disputados,adquiridos,comprados ... aniquila cada vez mais a Natureza,que de alguma forma foi desrespeitada,aniquilada,reduzida a jardins,parques diminutos.
O CONCRETO,não respira.
 Árvores centenárias,mal cuidadas,ocas,carregadas de cupins, caem de cá e de lá.
Minha cidade,tão mal planejada,cospe irresponsabilidades governamentais e populares.
Consciências,de poucos... atitudes de uns,buscas de outros,não bastante, para fazer diferenças.
E a vida pulsa,frenética.
As pessoas estressadas,vão e vem,vão e vem ...
Vezes sequer enxergam outros seres que cruzaram seus caminhos,que caminharam a seus lados.
Primavera,estação de encantos florais ...
Quem os vê?
Há tempo para?
Sampa respira pó,secura ... há racionamentos de águas.
Onde chegamos? 
Onde chegaremos?
 Não chegaremos?
Minha pinceladinha na tela dos pensamentos ... 
Tanto a dizer,questionar,aprofundar ... mas prefiro deixar a ilustração,a visualização 
da imagem flagrada,que desconheço autoria.
Esta avezinha,choca,na certeza seus ovos ... ainda podemos visualizar um ninho,
em meio a um capinzal.
( Creio ser.)
As aves adaptam-se também ...
Esta, vigia,cuida.
Nós?
Cuidamos também da sobrevivência,vezes sem vigilâncias,espiando o Mundo
 morrer aos pedaços,aos poucos ...

Tata Junq



Enviar um comentário