quinta-feira, 2 de julho de 2015

Poetando,assim Flor.


                                         ( Imagem possui referência,lado esquerdo,abaixo,dela.)

O desabrochar.

Assim eu,
que 
tão
contida,
alcei 
ventos,
virei
sementes,
adubei-me
em
sonhos,
virei
flor.
E
no
horror
da
espécie,
de
tão 
bela,
sequei.

Tata Junq



Enviar um comentário