quarta-feira, 15 de julho de 2015

Pensamentando ...Numa tarde de inverno.




( Pesquisa no Google /  consta assinatura.)

( By Tata Junq)

Intermitente o vento,que gelava a alma.
Tarde de inverno.
Num olhar perdido,vi o oceano,e agradeci por todos os enganos.
A maré recuou ...senti o repuxo das lágrimas,num vai nas ondas.
Na distância,qual barco perdido,sua nuance,pintura desbotada.
Libertei minh'alma,antes cativa.
E ao fundo,bem ao fundo,depositei minha mágoa,ancorada.
E,com asas de borboleta,ainda desajeitada,saída do casulo,mansamente,
busquei céu rosáceo,num registro tão meu,carreira solo ... e,voei...
Noção tive,nítida,mentiras,ficaram ali,enterradas.

Tata Junq
Enviar um comentário