quarta-feira, 24 de junho de 2015

Na prosa-poética : Mulher.

                                    ( Via Google.)

Onde agora,asas de Anjo?!
Se trago no peito ardências de trevas?
Se sinto seus beijos,palavras obcenas ao ouvido... ou a visão de seu corpo nu,exibindo-me formas?
Beijos roubados?
Mãos atrevidas?
Não posso ser anjo,
nem mesmo demônio.
Só mulher,
sem
domínios.

Tata Junq
Enviar um comentário