sábado, 13 de junho de 2015

Poetando & Proseando ASSIM,tal qual.

                                           ( Imagem via Google.)
Qual
 borbota-efêmera,
tentei
erguer
a
pedra,
você.
Asas fracas,
mesmo amorosas,
belas ...
De força,
só a
sombra,
posta.
Fracassei.

Inverto agora,

pedra sou
e
você,
livre,
tal
qual
borboleta,azul
nos prados.

Eu,

criando 
pernas-de-forças
a
subir
escada,
sombria.

Sem

sombras,
sem
nada.

Onde
a
estrada?

Tata Junq


Enviar um comentário