quarta-feira, 6 de maio de 2015

Receita-conselho & Aprendizagem & Dividindo Experiências.



Senti saudade das alegrias,mas exaltei as tristezas.
Incoerência?
Creio que não.
Vezes, tristezas são como relógios-despertadores.
Tilintam ... e mesmo quando sonolentos,acabam por nos acordar.
Ação e reação.
Quem em sã consciência gosta de tristezas?
Masoquistas,talvez?
Tristeza é dor-doença,que impregna.
E, se não cuidada,mata.
Sem exageros,mata.
Corrói aos poucos,enfraquece as defesas orgânicas,corrompe o emocional,
dita regras.
É um calabouço.
Feliz daquele ou daquela,que toma consciência da proporção dos danos a tempo,
da reversão de estado.
Fazem parte,se momentâneas,ou por um tempo determinado,só não pode virar constância.
Como qualquer ser humano,vezes, dão-me uns catas.
Eu as vivo,mesmo que profundas, e aprendi que não podem fazer estágios.
O amor-próprio nunca pode ser corrompido,tem de ser acariciado.
Sem dramas,sem pensar em egoísmos.
As alegrias,são base para as serenidades,contagiam,renovam esperanças.
E,são incentivos ao bem estar,alimentos da alma e do corpo.
Então ... xoooooooooooooooooooo tristezas, eu não as mereço!!!!!
Retiro debaixo do travesseiro,um sorriso guardado com carinho.
Sorrio também.
E vamukvamuuuu ...que o sono já vem!!!
Boa noite!

Tata Junq
Enviar um comentário