segunda-feira, 4 de maio de 2015

No Vazio ... Pensamentando



Olho o espaço vazio a escrever e divago.
Se revirasse as entranhas,vermes.
Se revirasse coração,lento e corrompido.
Se revirasse as idéias,cérebro escondido.
Tentei imagens,sem lentidões ...não quero me apegar a nenhuma.
Gosto amargo na boca.
Olhos cansados,sorrisos cansados.
No trancafiar das mandíbulas,sinais de negações.
O compasso do tempo,incomoda-me.
(Cadenciado e lerdo pra meu gosto.)
E ainda chove lá fora ...
E goteja um a um, assunto a resolver.
(E nada quero resolver.)
Acho, que hoje assumiria a garota, que comia flores.
Arrotaria talvez,rancores e aspiraria os suaves perfumes dos gerânios,
das margaridas,das adálias,dos cravos ...jasmins e damas-da-noite...
Escondida,distraída.
E,minha ternura antiga,acariciaria a gata " Ranjada".
(Como eu a chamava.)
E depois,dormiria,no jardim da mamãe, naquela vila.
E sonharia borboletas coloridas,num vai-vem suave,alcançando,sossego.

Tata Junq

Enviar um comentário