sábado, 25 de abril de 2015

Poetando-proseando,simples assim. SEU OLHAR.






E o amor chorou,como chuvas fortes no asfalto quente,num verão.
E o amor chorou, como brisas,numa primavera em flor.
E o amor chorou,como ventos varredores,no outono da paixão.
E o amor calou,frio,no invernar de emoções.

Eu,calada,veraneio,nova paixão,fora de estação.
E sinto o céu,como testamento.
As linhas das folhas em movimento.

E seu olhar ...
Ahhh...seu olhar!

Penetráveis de mim,mel,doce,profundo,
gelando todos meus -ais,
queimando todos os iguais.

Fazendo de mim,
primavera-florida,
carregada
de
tanta
vida.

Tata Junq
Enviar um comentário