quarta-feira, 15 de abril de 2015

Evasiva.



Do meu amor,cinzas espalhadas.
Se misturadas,nem tinta,nem nada.
E a tela vazia,sem cor,sem dor,sem clamor.
Um pincel tombado ao lado ...
Um olhar perdido no tempo,no vazio de meus medos.
Então eu soletro,ou canto.
Canto.
Somente canto.

Tata Junq


Enviar um comentário