quinta-feira, 23 de abril de 2015

Do Projeto,Alma Feminina: Carta a Jorge


Jorge

Acomodada em minha poltrona,estou,querido amigo.
As dores deram-me trégua.
Lembrei-me com alegrias de nosso tempo de infância...
Lembra-se,quando fazíamos planos,mirabolantes,para chegar ao sítio vizinho?
Ahhhh ...como roubar uma melancia,tão pesada?!
E sorrio ... ao lembrar que tudo ficou no plano ... éramos tão miúdos,e as melancias tão enormes.
Fica o sabor da vontade.
Fica o registro da amizade pura que nos nutria.
Fica a fome de vida!
Eu,acomodei-me,aquietei o coração,mesmo assim.
Sabe,meu querido,estou cansada demais,quando queria ter pernas ligeiras,entre os bananais ...
Envelhecemos,pois?!
Eu ainda aprecio as flores,a chuva,os ventos ...minha janela fica aberta,mesmo no frio,que faz agora.
Deveríamos ter comido a melancia,lá no lugar,mesmo em riscos de sermos flagrados.
Mas provamos das delícias da vida,não é mesmo?
Como está, Mariana?
Superou a pneumonia? Com ela,não se brinca.
Beijos ao Jonas e Maga!
Eu continuo gostando da caneta e do papel,mesmo tendo algumas dificuldades.
Vejo os bisnetos e suas estripulias pela internet.
Tudo mudou,de repente.
Estou sendo atenuante no tempo que nos cabe e coube.
Nada é de repente,nem por acaso.
E,ter você ao meu lado,mesmo morando tão distante,agora,é uma bênção de Deus.
Joel me faz muita falta.Éramos,os três,inseparáveis.
Depois,tornamo-nos quatro,com a chegada da Mariana.
Espero notícias de todos.
Beijos com amor de sempre.
Gigi
Enviar um comentário