quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Poetando: Desatino.


                                         
                                            (Imagem retirada do Google.)
******************
                                              
Reconheço seus passos,
percorrem
meus 
pensamentos.
Não conheço,
teus pés,
nem teus
caminhos.
Não conheço
teus gestos
e já não lembro
da tua
voz.
Que desatino!
Tornastes uma moldura,
fria,
mesmo em sorriso.
No vai-vem da vida,
passastes,
sem deixar
sulcos,
no terreno,
coração.
Sem marcas,
sem pés...
Quem és tu?
Quem és tu?
Um monte de palavras!

Tata Junq
Enviar um comentário