quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Senta,que lá vem estória & História.

                           
                                          ( Imagem retirada do Google.)

Chapeuzinho às avessas.
Senta que lá vem estória ... rsrsrs ...

Era uma vez, uma  garota, de chapéu vermelho,contadora de estórias,com suas luvas-personagens.
De um lado um atirador ... caçador? Do outro,um lobo ressabiado.
- Atira,num atira?
- Atira?
- Atira! Atira! Atiraaaa...!!!
A platéia grita,ritmada ...
(Garotada.)
Mal pro lobo-mau!!!
Lobo,mau?
- Morre! Morre! Morre!
A garota perde o prumo,engole seco e diz:
- Não tem mais estória.
- Acabou,seus malvados!!!

*Moral da estória: Quem vê cara, não vê coração"?

As estórias infantis,vezes são induções,no quesito justiça.
O mal é combatido,na condenação à morte.
Nem sempre as crianças são compreendidas,quando mansas de coração.Parecem fora de contexto,quando a virtualidade, leva a grande maioria,pra games-mata-mata.
Como queremos combater as violências?!
Se desde pequenas,são programadas para matar?
Só muda a época,e maneiras ...leituras,virtualidades ...
E a "lição de casa",vai seguindo em frente ...morte aos incômodos,sonhos programados,de princesas,personagens fugindo do mal.
Quer saber?
Viva Maurício de Souza!!!!!
Que nos mostra a Mônica dentuça e seu coelho,nem sempre agressivo ...um Cascão,que não gosta de banhos,um Cebolinha gorduchinho,uma Magali comilona,um Franjinha intelectualmente precoce ...e assim vai ... crianças e seus afazeres diários,com suas personalidades,cujo contexto é o básico, familiar.
AMIZADES,BRINCADEIRAS.Uma vivência fora das "telinhas"
Hoje crianças,jovens e mesmo os adultos,estão,cada qual na sua  redoma que cabem apenas: um celular,um eu,e um objetivo, Parecem viver num Mundo Paralelo
Dá pra notar a diferença?
Quando criativa,quando entretenimento?
Então mais um viva à nossa Cultura, e Arte destinada a um público infantil,que ensina valores éticos.
Quanto à virtualidade,responsabilidade dos que zelam ou deveriam zelar, pela educação e formação das crianças.
O tempo disponível ou a falta dele,não pode ser substituído por favorecimentos,que preencham o tempo de uma criança,por compensação,livramento de culpas,ou comodidade mesmo.
Pensamos tanto na pobreza,na falta da escolaridade,da saúde adequada, das alimentações necessárias ... Mas as famílias,continuam errando ...falo de todas as classes sociais ... a formação do caráter,da ética,das posturas em adequação,do bem e dos equilíbrios necessários.
Sem medidas,FALTAM LIMITES!
Exagero?
Olhem à sua volta,sem cegos olhares,mas analistas das realidades que nos cercam.
Queria muito acreditar nos formadores,e na certeza ,não precisaria inventar estórias das histórias,às avessas,para registrar meus queixumes,afinal,sempre fui uma Educadora.
A tecnologia faz parte do processo evolutivo,sim.
Convenhamos,tem hora pra tudo.
Que tal um jantar,sem olhar a tela de um celular,uma conversinha?
Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhh ... os tempos modernos!!!!

Tata Junq
Enviar um comentário