sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Poetando às avessas ... Assim sendo.








Um cercado,
uma parede,
um coração.
Sem ecos.
Sem comoções.
Um cérebro,
aberto,
poço fundo.
Conjecturando,
vou.
Enrolando
os
fios
dos
enganos.

Tata Junq
Enviar um comentário