terça-feira, 18 de novembro de 2014

Pensamentando & Musicando & Ilustrando Chuvas de mim.





" Não Posso suportar uma chuva 
contra Janela Minha  
Trazendo de Volta Memórias Doces  Ei, vidraça  Voce se Lembra  Como E Doce Que costumava Ser  Quando estava Junto  Tudo era Tão grande  Ágora that JÁ se separaram  HÁ apenas hum som  Que UE, de modo Posso 't se  eu de: Não suporto a chuva contra Janela Minha  Trazendo de Volta Doces Lembranças  de: Não suporto eu uma chuva  contra Janela Minha  o Porque ELE Localidade: Não está aquí Comigo  Sozinho com o Travesseiro  Onde a Cabeça USADA parágrafo colocar  Eu sei Que VOCÊ TEM  Algum Doces Lembranças  mas Como uma Janela  de: Não Voce TEM nada a Dizer  Eu Localidade: Não suporto a chuva  Minha contra Janela  Trazendo de Volta Doces Lembranças  da UE de: Não Posso suportar a chuva  contra a Janela Minha  Só continua a me assombrar  Hey, chuva  Saia da Minha Janela ..."





Amo Chuvas ...
Vezes batem em minha janela,interior.
Inundam minh'alma,transbordam.
Sensação de paz ...Lavar a alma, é bom.
Purificá-la,também.
Hoje, amanheço  sem chuvas,mas chovem interrogações,cercando a paz.
Melhor a  fazer agora é não muito pensar.
Tata Junq
Enviar um comentário