sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Pensamentando & Fotografando & Trazendo Imagens & Musicando & Trazendo História ... Alma Enluarada.

Contando estória,com História ...
Ou História,com história?

Quem a vê?
( Registro da Tata Junq.)

Parece estar perdida nas luzes, mas está lá,plena.
Há luzes dos faróis dos carros,dos postes de iluminação da rua,mas ela está lá,plena.
E no vai-vem,de uma cidade,Sampa, de uma rua,de um bairro ...ela também ilumina.
Quem a vê?
Eu a vejo,da calçada ...
Também a  veria com a alma,sem olhos,sem pele.
Aqui na calçada,fria,nada lembra o Luar do Sertão.
Mas nunca estive no sertão ...
Inóspito?
Inóspita,hoje, está minh'alma.
Nem chegue mais ... seca,qual Sertão.

( Imagem retirada do Google / Caatinga Nordestina.)

Mas nunca estive lá.
Nunca perdi meu gado,nem mesmo Alasão.
Nem conheci,Virgulino,Lampião.


E,valho-me da História...
( Numa versão comentada,do Cangaço.)
Só sei agora,da musicabilidade que me falta à alma e podar arestas secas,deixando a luz do luar,entrar.


E minh'alma é coquete,qual Maria Bonita ...tem de ter deboche,alegria ...e,amor.
E a LUA?
Não a vejo agora ... escrevo,repenso ...penso.
Minh'alma reveste Lua!
Abraça Lua, por precisão,pra não abandonar o romantismo,de qualquer emoção.

Tata Junq
Enviar um comentário