quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Desabafo,apenas ...

Hoje fiz-me águas.
Chorei com motivos.
Mas águas sem revoltas,
buscando sentidos, todos,de toda uma vida.
Bastou-me um instante,para reafirmar meu amor,infinito por meus filhos.
Muito maior,que outro amor,qualquer que for.
E, no redemoinho das emoções,colhi flor,da semeadura plantada.
Sei que posso ser ainda esteio.
Hoje,vi sentido,por permanecer mais um pouco.
Pra isso vim,ser braços acolhedores,transbordando flor,amor.
E,aprendo ainda,com os detalhes da vida,com todas as escolhas ,pertinentes ao ser humano.
A LIBERDADE,sempre foi minha bandeira.
Cada qual com a sua,e com todas as responsabilidades.
Meu lar é abrigo.
Já foi, de muitos ... e,será a cada necessidade.
Os rumos de cada um,não me competem.
Nem soube administrar os meus.
Ciência tenho,que sou somente amor,mesmo em dor.
E dói-me ver a dor do outro,dos outros.
Somente espreito os sins e os nãos.
Dia marcante.

Tata Junq

Enviar um comentário