terça-feira, 2 de setembro de 2014

Lembranças de uma desmemoriada ...rsrs ... UM QUERER.(Registrando a vida.)



Saudade de ter o "pé na estrada"!!!
Onde, a que destino de chegar?!
Passar aquela porteira,no meu bom imaginar ...
Somente,paz,vivenciar.
Ter alma de chão,poeira ao vento,cavalgar.
Liberta das chamas,minh'alma conclama o vento,para levar todo e qualquer tormento.
Sentar-me na colina,encher-me de vida ou deitar-me na relva,sentindo o calor do Sol,ameno.
Olhar o poente ...
Sentir-me gente,recriar raízes,abrir meus galhos e abraçar esperanças.
(Assim,como já o fiz,em mocidade,ainda menina-criança.
Bateu-me uma saudade enorme de um tempo em Fartura.
Meus olhos,lá eram revestidos de sonhos e afagos.)
Banhar-me em águas geladas,sem reclamar ... amassar e amassar,ajudar a fazer os pães,correr da vaca brava,saltar cerca de arame farpado ...rsrs ...comer goiaba do mato,sorrir àquela gente,simples,que me acolheu ...dormir na cama de feno,sem luz elétrica,nostalgicamente à luz de lampião,jogar prosa fora ...e ainda ver resquícios de brasa no fogão ... dirigir um fusca sem medo,receber um beijo roubado e rodopiar num salão ...
E, na garupa do cavalo,ser levada,assim ...sem hora marcada,para qualquer chegada.
( Grande, Abel!)
Estou comendo poeira das saudades!
Tata Junq

Enviar um comentário