segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Quando o silêncio fala. ( Do Projeto, Alma Feminina.)

                                             ( Imagem do Google.)                                             

No silenciar,
cabe o engano.
E tristes olhos meus,
que jamais,espreitaram os teus.
O silêncio é rio,
sem Yaras,sem botos,sem águas-pés.
Sem espelhos da rainha,
pra se mirar.
É caudaloso,escuro,imergulhável.
Quem atreve-se,rompê-lo?
Nem deuses,
nem  homens.
É tua razão  e não
me
pertence.
Vai em curso,
e provavelmente,
juntar-se-á ao mar.
Na sua amplitude,
perder-se-á.
Se fraqueza,defesa,premeditado, 
fez-se lacrado.
Roubando a cena mais bonita,
a de ter-te amado.

( Uma Alma Feminina.)
Tata Junq
Enviar um comentário