quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Poetas,não "sofrem" só por amor ...e,sou mais uma pensadora,que poeta...logo,sofro.( De qualquer maneira.)




                             ( Trabalho de Denise Gomes,na  minha foto.)

Sorri para a VIDA,ela fechou a cara insatisfeita.
E,perdi sorrisos meus.
Choro como blues,num solo,imperfeito.
Há motivos,uma saúde em desiquilíbrios.
Quero seguir,quero sorrir e, vezes ela bate a porta e,em minha cara com violência,nem piedade,há.
E, não posso saber do até quando.
Muito menos,no quando,vezes avassalador.



Hoje senti saudades,da jovem Tata.
Não que não aceite a velhice,com todas as feiuras,ou belezas que são ou serão reveladas,nos limites que possuímos ...
(Nosso prazo de validade.)
Estou triste,comigo e por mim.
Sem sorrisos,tendo consciência de todos os limites,e da evolução, de doenças que adquiri.
Estou devagar,parece que um "trator" passou por mim.
E dói enterrar sonhos.
Dói não poder fazer "promessas",acho que todas que reservei dispor, já cumpri.
( Creio também,que ninguém possa.Não asseguramos o futuro,nem presente.)
Escuto Kansas ...escutei músicas durante todo o dia ... lentamente realizei alguns afazeres ...
Penso,penso,penso ...
Amanhã, novo GAME.
E sei lá ...talvez doa menos ...
Tata Junq


20/08/2014
Enviar um comentário