segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Bateu asas e voou, a Rosibela . Das Narrativas: NUAS & CRUAS ( Tb Projeto,com "sutis rimas".)


Rosibela,a bela,espreitava o mundo de sua janela.
E rimando,vou falar da vida dela.
Criou asas,fugiu de casa,tornou-se cadela.
Isso mesmo, falo daquela,melenguela.
Tem visto ela?
Notícias, lá na favela.
No sobe e desce do morro,faz fila pra comer ela.
Rosibela, num dia, criou sebo nas "canela" e se ajeitou, no barraco da Gabriela,
longe de ser donzela.
Rosibela e Gabriela,nem sequer gostavam de chá-de-canela,eram de craquela.
Pobrezitas,melenguelas!
Onde?
Enquadradas numa cela.
Num belo dia, nem corpos delas.
Queria uma estória bela?
Ou saber mais dela,Rosibela?
Fala lá no morro, com a filha da puta da mãe dela!

Tata Junq
Enviar um comentário