quinta-feira, 26 de junho de 2014

Poetando às avessas! LIVRE.


( Bem assim,como os dizeres do livro,fotografando,pensamentando,
escrevendo ... cada um compõe a sua história.)

                                         ( Imagem retirada do Google.)

Se chover,bebo água até encharcar minha raiz.
Se Sol queimar,queimo minhas dores.
Se vento vibrar,quebro o silêncio.
Se neve gelar,congelo meus sentimentos.
Se houver abandono,não morrerei de descontentamento.
E, se eu trovejar,saia sem pestanejar.
Sou dona-real de meu crescimento,
sendo assim,
Alma-ao-Vento!

Tata Junq

Enviar um comentário