quarta-feira, 2 de abril de 2014

Poetando às avessas: Filha do Vento.






Filha do Vento,
varrendo o tempo.
Filha do Vento,
varrendo a dor.
Filha do Vento,
varrendo o pó.
Filha do Vento,
soprando:
pensamentos,
teias,
armadilhas.
Filha do Mundo,
do Cosmos,
Filha de
Ogum
&
Iansã!!!
Forças invisíveis,
eu,
em
rodopios.

Tata Junq
Enviar um comentário